Sobre a audição

Ambientes ruidosos: quais são os malefícios para a audição?

Para pessoas que apresentam algum problema ligado à audição, já é difícil ouvir e compreender o que o outro fala em um ambiente silencioso. Em locais ruidosos a situação tende a ser bem pior.

Contudo, mesmo aqueles que não apresentam alterações em relação à capacidade auditiva, podem vir a ter complicações no futuro, caso se encontrem frequentemente em locais muito barulhentos.

Continue a leitura e entenda como ambientes ruidosos podem prejudicar a audição e o que fazer para evitar a poluição sonora do dia a dia.

O que é um ambiente ruidoso?

Os ambientes ruidosos, em geral, são aqueles relacionados ao local de trabalho, como fábricas e obras. Nessas situações, o ruído costuma ser superior a 85 decibéis (dB), que é o limite máximo suportável, considerando-se uma jornada de trabalho de 8 horas por dia.

Porém, o barulho excessivo, que caracteriza poluição sonora, não é percebido apenas nos locais de trabalho. Restaurantes, bares e danceterias também podem apresentar níveis elevados de ruídos.

Permanecer em ambientes ruidosos pode vir a comprometer a audição, principalmente nos casos em que a pessoa fica exposta a sons altos com frequência, pois os ouvidos não conseguem tolerar sons muito intensos.

Quais são os malefícios dos ambientes ruidosos para a audição?

Um ambiente que apresenta ruídos em excesso (seja o local de trabalho ou não) pode comprometer negativamente a qualidade de vida da pessoa que costuma se encontrar no local com regularidade. Tontura, fadiga e dor de cabeça são alguns dos sintomas que podem ser percebidos.

Além dos sintomas já citados, a exposição contínua a ambientes ruidosos possibilita o aparecimento de problemas auditivos: sensação de ouvido entupido, zumbido no ouvido e, até mesmo, perda auditiva.

A perda de audição pode acontecer devido a uma exposição prolongada aos ambientes ruidosos e, normalmente, tem a ver com o local de trabalho, sendo considerada ocupacional. Porém, a perda de audição pode ser dar, também, devido a algum trauma acústico, ocasionado por um ruído repentino e forte, como aquele decorrente de tiros e explosões em geral.

As perdas auditivas resultantes das situações citadas acima são consideradas irreversíveis, pois geram uma lesão em células do organismo que não são renováveis. Nesses casos, passa a ser necessário o uso de um aparelho auditivo.

Como se proteger da poluição sonora no dia a dia?

É possível se proteger de ruídos excessivos no dia a dia, e não apenas no local de trabalho. Janelas acústicas (ou janelas antirruído) são muito úteis, pois garantem o conforto acústico e minimizam o barulho externo. Fechar os vidros do carro quando se está no trânsito também pode ajudar nesse sentido.

Outra boa opção são os protetores auriculares, em especial no local de trabalho, uma vez que diminuem a intensidade do volume do som. Porém, como não impedem que o som seja ouvido, a pessoa que os utiliza deve ter acompanhamento médico contínuo e deve passar por exames audiométricos com frequência.

O ideal é evitar se expor a ambientes ruidosos sempre que possível e procurar um especialista, caso haja dificuldade para ouvir e para compreender bem as palavras. O profissional da área vai solicitar os exames necessários e vai verificar se há alguma lesão que indique perda auditiva, prescrevendo o tratamento mais adequado, caso perceba alguma alteração. No entanto, não se esqueça: a prevenção é o melhor remédio!

Gostou deste post? Então, nos siga nas redes sociais e confira nossos conteúdos em primeira mão! Estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter e no YouTube!

Você pode gostar
Sensibilidade ao som
Sensibilidade ao som: 5 coisas que você precisa saber sobre Hiperacusia
Cansaço, indiposição e a Perda Auditiva
Cansaço e indisposição: saiba a relação com os problemas auditivos!

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This