Sobre a audição

Audiograma: o que é e quando deve ser feito

Quando uma pessoa percebe que não está ouvindo muito bem e procura um especialista, diversos exames podem ser solicitados pelo profissional e, dentre eles, está uma espécie de teste chamado de audiograma.

No entanto, o que é exatamente esse teste e em que situações deve ser feito? Neste post, nós vamos explicar o que é, como funciona e para que serve o audiograma. Além disso, vamos apresentar as ocasiões em que ele é indicado, o que pode demonstrar e como pode ser interpretado. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto.

O que é o audiograma, como funciona e para que serve?

O audiograma é um exame que apresenta resultados em forma de gráfico. A pessoa que está sendo atendida pelo médico é exposta a diferentes sons, ora com frequência mais elevada (sons agudos), ora com frequência mais baixa (sons graves). São emitidos sons diferentes em uma frequência de cada vez. O gráfico apresentará o som mais baixo que a pessoa consegue perceber, em cada uma das frequências.

O audiograma tem como objetivo indicar a capacidade auditiva (que pode ou não ser normal) de quem está sendo examinado. Caso seja constatada a perda auditiva, o especialista pode identificar o tipo e o grau, bem como pode prescrever o tratamento mais adequado.

Em que ocasiões o exame pode ser solicitado?

O audiograma pode ser solicitado nos casos em que uma pessoa percebe que está com dificuldades para ouvir, quando quer saber como está a sua audição ou, até mesmo, quando o próprio médico percebe alguma possível alteração no nível de capacidade auditiva. 

O que o audiograma pode indicar e como pode ser interpretado?

Como já foi citado, o audiograma aponta a capacidade auditiva da pessoa examinada. A capacidade auditiva pode estar de acordo com os padrões que indicam normalidade ou pode estar alterada, comprometendo a audição. Para interpretar o gráfico, é preciso analisar os eixos horizontal e vertical.

O eixo horizontal demonstra a altura e a frequência do som, medidas em hertz (Hz). A frequência será mais alta à medida que estiver mais à direita no eixo. O eixo vertical indica a intensidade e o nível do som, medidos em decibéis (dB). O som será mais alto à medida que estiver mais baixo no eixo e vai diminuindo à medida que se dirige para o topo do eixo.

As marcações azuis presentes no audiograma indicam o ouvido esquerdo e as vermelhas, o ouvido direito. No momento em que se combinam, são criadas linhas. A partir daí, pode-se fazer a leitura do nível do limite inicial de audição em relação a cada um dos ouvidos. É válido citar que o resultado pode não ser o mesmo para cada ouvido.

Além do audiograma, a anamnese pode contribuir para um diagnóstico mais preciso. Informações sobre o histórico de saúde da própria pessoa (como cirurgias e medicamentos) e de seus familiares são muito úteis. Testes de reconhecimento e discriminação de fala também são importantes. Por meio deles, é possível averiguar como está a audição e perceber se a pessoa consegue ouvir e compreender conversas normais (60 dB).

Como você viu, o audiograma é um exame que representa, graficamente, a capacidade auditiva de um indivíduo por meio da exposição a diferentes sons. Desse modo, é possível avaliar se houve algum comprometimento e de que grau.

Você ou alguém da sua família tem apresentado problemas auditivos? Então, entre em contato conosco, pois nós podemos ajudar!

Você pode gostar
tipos de surdez
Conheça os diferentes tipos de surdez
surdos no brasil
Surdos no Brasil: confira os principais números sobre o tema

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site