Sobre a audição

Grau de perda auditiva: como identificar e tratar?

A perda auditiva nem sempre está associada com a surdez. Essa é uma questão importante, mas desconhecida por muita gente, que pode associar o problema a uma deficiência de maior gravidade.

Na verdade, ele está relacionado a diferentes níveis, que vão desde a dificuldade para compreender uma conversa mais baixa até uma gradual ausência de sons. Mas como identificar e tratar o grau de perda auditiva?

Neste artigo, você tira todas as dúvidas a respeito desse assunto. Continue a leitura para saber mais!

Qual é a importância de diagnosticar o exato grau de perda auditiva?

Quanto mais cedo o grau de perda auditiva puder ser diagnosticado, mais rapidamente é possível iniciar o tratamento. Do contrário, a evolução da condição pode até mesmo causar problemas cognitivos e interferir na qualidade de vida da pessoa.

Algumas perdas podem ser solucionadas com procedimentos cirúrgicos ou implantes. No entanto, a maioria dos casos é tratada com o uso de aparelhos auditivos, que estão mais tecnológicos e confortáveis a cada dia.

Essa definição só pode ser feita por um especialista, que avaliará não somente a condição, mas também a idade do indivíduo e o motivo pelo qual a perda aconteceu. Sendo assim, diante de qualquer sintoma, não adie a consulta.

Quais são os níveis de perda auditiva mais comuns?

Por meio de avaliações e exames específicos, como a audiometria, é possível identificar o grau de perda auditiva. Cada nível apresenta sintomas diferentes e, por isso, é fundamental ter uma análise precisa do caso. Veja só!

Grau de perda auditiva leve

O indivíduo apresenta leves déficits na hora de escutar. Em geral, não consegue ouvir sons e ruídos baixos e nem se comunicar em um ambiente muito barulhento. Como é muito suave, é muito comum que a condição seja negligenciada. Sendo assim, ela pode piorar.

Grau de perda auditiva moderado e moderadamente severo

A perda moderada costuma atrapalhar ainda mais o cotidiano de uma pessoa. Ela não consegue entender a fala, em especial nas conversas em grupo, e o som deve ser mais alto para ser escutado.

Os sintomas da perda moderadamente severa são ainda mais evidentes. Barulhos de trânsito, latidos de cachorro ou ruídos de eletrodomésticos, altos para uma pessoa comum, não são percebidos por quem está com esse problema. Dessa maneira, o uso do aparelho é totalmente necessário.

Grau de perda auditiva severo

O grau de perda auditiva severo também demanda o uso de um aparelho auditivo potente. Isso porque o usuário, sem ele, identifica apenas sons acima de 70 decibéis, ou seja, muito altos. Por vezes, é preciso gritar para que haja comunicação, e a fala é incompreensível em ambientes cheios.

Grau de perda auditiva profundo

Esse é o caso mais grave, que pode comprometer a qualidade de vida da pessoa. Quase nenhum som é percebido, inclusive os mais altos, como o da turbina de um avião. O aparelho se faz ainda mais importante, inclusive com acessórios que possam tornar o cotidiano mais fácil.

Diante desta lista que mostra como o grau de perda auditiva afeta a vida de alguém e como ele pode ser tratado, fica clara a urgência em contar com uma ajuda profissional e especializada. Assim, a adaptação ao tratamento é mais rápida e confortável, e o bem-estar do indivíduo é mantido mesmo com a sua condição.

As informações deste artigo foram úteis para você? Aproveite para fazer um teste auditivo online de apenas 3 minutos e verifique como está a sua saúde neste momento.

Você pode gostar
Afinal, o que é a audiometria?
fumar causa perda auditiva
Fumar causa perda auditiva? Descubra!

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site