Dicas

Jovens com perda de audição? Entenda esse fenômeno crescente

Jovens com Perda de Audição

ato de ouvir é um dos processos mais complexos do corpo humano. Para escutar um simples ruído, movimentamos ossos bem pequenos e cerca de 30 mil microssensores que parecem ”pelos minúsculos”, e que enviam as ondas sonoras até o cérebro. Contudo, vários fatores estão sabotando esse fenômeno em adolescentes, resultando em muitos jovens com perda de audição.

Muita gente ainda associa a perda auditiva a idosos ou pessoas com deficiências congênitas. Porém, números crescentes mostram que som alto, obesidade e infecções bacterianas, entre outras causas, tornaram-se grandes vilões para os jovens.

Continue a leitura e entenda mais sobre o aumento de jovens com risco de perder a audição!

Crescimento de jovens com perda de audição

Um estudo recente da Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que mais de um bilhão de pessoas, com idade entre 12 e 35 anos, já possuem algum grau de perda auditiva. Isso significa que um em cada cinco jovens convivem com o problema — um crescimento de 30% nos últimos 20 anos.

Há muitas causas para essa estatística, mas cientistas sugerem que o uso frequente de fones de ouvido e ambientes muito barulhentos estão entre os fatores mais comuns para o desencadeamento da anomalia. Por meio de um exame específico, a otoscopia, os pesquisadores observaram que mais de 50% dos jovens apresentavam o primeiro sintoma de alerta para a perda de audição: o zumbido no ouvido.

Se eles continuarem se expondo aos fatores nocivos atuais, a nova geração poderá apresentar perda de audição grave entre 30 e 40 anos de idade.

Principais causas da perda auditiva em jovens

Veja porque os fatores abaixo prejudicam tanto a saúde de adolescentes, principalmente em casos de uso descuidado e sem moderação.

Fones de ouvido

Apesar de haver causas genéticas e prejuízos causados por doenças, a principal razão da perda auditiva em jovens é o barulho excessivo. E, nesse caso, os fones de ouvido são apontados como principais vilões. Isso porque, além do som muito alto, o uso ocorre com muita frequência, agravando o problema muito rapidamente.

A orientação é baixar o volume, pois muitos jovens escutam o som tão alto que a um metro de distância é possível ouvir claramente o som — indicativo de que deve-se baixar o volume imediatamente. Outra dica é usar protetores auditivos que filtram o ruído, protegendo os ouvidos de lesões permanentes e, muitas vezes, irreversíveis.

Infecções bacterianas

As infecções, sejam virais, bacterianas ou causadas por fungos, também são porta de entrada para problemas auditivos. Quando ocorre uma inflamação no corpo, surge uma grande quantidade de muco e pus que pode bloquear a trompa de Eustáquio, principal ligação entre o ouvido e a garganta.

É essa trompa que drena os líquidos e mantém a pressão no ouvido regular e, sem a drenagem, os fluidos se acumulam na orelha e ocorre a proliferação dos microrganismos causadores da otite. Se não houver tratamento adequado, a inflamação pode causar perda auditiva  e complicações decorrentes.

Ambientes muito barulhentos

Assim como ocorre com os fones, ambientes muitos barulhentos, como shows e bares, podem causar danos auditivos permanentes. Por isso, os jovens precisam ficar atentos ao excesso de som acima dos decibéis recomendados para manter a saúde dos ouvidos.

É importante procurar um médico para verificar as melhores formas de se proteger e evitar lesões, principalmente para quem precisa se expor com frequência a som alto, como em caso de músicos e funcionários de casas de shows.

Obesidade

A obesidade tem relação profunda com a perda de audição. Apesar de ainda não haver um estudo definitivo sobre o assunto, a explicação recorrente seria o nível baixo da substância chamada adiponectina em quem está acima do peso. Ela tem a missão de agir como um anti-inflamatório no organismo e atua diretamente no ouvido, restaurando os vasinhos que ficam em seu entorno.

Para evitar que cresça o número de jovens com perda de audição é importante, ao menor sinal de uma dificuldade auditiva, procurar um especialista. Você também pode verificar como anda a sua saúde auditiva por meio de um teste online – Simule aqui!

E aí, gostou do artigo? Siga-nos no FacebookTwitterLinkedIn e Google + para ter contato com mais conteúdos de qualidade!

Você, ou seu familiar, possui alguma dificuldade auditiva ? Dê o 1º passo, agende uma triagem e Teste Gratuitamente nossas soluções – 0800 011 1000

Você pode gostar
zumbido e tratamento
Zumbido no ouvido: entenda o que ele pode significar sobre sua audição
Acessórios para aparelhos auditivos: saiba como eles melhoram a experiência de quem tem perda auditiva

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This