Sobre a audição

Presbiacusia: o que é, quais os tipos e como identificar

A perda auditiva é uma situação complicada e que exige muito cuidado. Cansaço e indisposição, por exemplo, podem estar ligados a essa situação. Além disso, problemas de audição tendem a afetar a qualidade de vida do indivíduo que, muitas vezes, passa a evitar o convívio social.

Na terceira idade, mais especificamente, a capacidade auditiva da pessoa tende a diminuir à medida que ela envelhece, e a presbiacusia é um dos principais motivos da perda de audição nessa fase da vida.

Neste post, vamos explicar o que é presbiacusia, quais são os tipos, quem deve se preocupar e como identificar. Continue a leitura e saiba mais!

O que é presbiacusia?

A presbiacusia é uma condição que leva à diminuição da capacidade auditiva em pessoas mais velhas — a partir dos 60 anos, mais ou menos — e está relacionada com o próprio processo natural de envelhecimento.

Esse tipo de perda auditiva é permanente, por conta de lesões no nervo auditivo ou nas células ciliadas e acomete os dois ouvidos de forma igual, levando a alterações na via auditiva — na cóclea e no córtex cerebral, por exemplo.

Quais são os tipos de presbiacusia?

Existem quatro tipos de presbiacusia e, normalmente, todos se manifestam, com diferentes intensidades.

Sensorial

Esse é o tipo mais frequente. Consiste na perda auditiva neurossensorial, bilateral e simétrica. Tem início por volta dos cinquenta anos, e a pessoa demonstra ter dificuldade em perceber sons agudos. A presença de zumbido no ouvido também é uma característica da presbiacusia sensorial.

Neural

A perda auditiva se dá de forma contínua e rápida e o indivíduo passa a demonstrar muita dificuldade para entender o que os outros falam. Os neurônios cocleares diminuem, o que tem relação com problemas ligados à coordenação motora e à cognição.

Metabólica

A perda auditiva tem início por volta dos trintas anos, e acontece lentamente. A compreensão da fala se mantém, porém , quando os limiares auditivos ultrapassam 50 decibéis — o que é equivalente ao som de uma conversação normal —, a discriminação começa a cair.

Mecânica

Há um problema na coclear, causado pelo enrijecimento da membrana basilar, o que leva a alterações de ressonância do duto da cóclea. Apesar disso, não há interferência na compreensão da fala.

Quem deve se preocupar com a presbiacusia?

Como já foi colocado, a presbiacusia está associada ao processo natural de envelhecimento, mostrando-se uma das principais causas da perda de audição na terceira idade. Assim, indivíduos mais velhos devem estar atentos às alterações na capacidade auditiva para que possam procurar um profissional e começar um tratamento o quanto antes.

Como identificar?

A presbiacusia se manifesta aos poucos. Num primeiro momento, a percepção dos sons agudos, — principalmente em ambientes nos quais há muitos ruídos —, fica comprometida.

Contudo, no início, a pessoa ainda não percebe essa alteração. Com o passar do tempo, passa a ser mais difícil ouvir e compreender o que os outros falam. Alguns dos sintomas observados são:

  • dificuldade na fala;
  • zumbido no ouvido;
  • dificuldade para compreender o que é dito em ambientes nos quais há muito ruído;
  • falta de equilíbrio corporal;
  • dificuldade para ouvir vozes femininas, se comparadas às masculinas.

A presbiacusia é uma condição permanente, porém, logo que os sintomas de perda auditiva forem observados, é muito importante procurar a ajuda de um especialista. O profissional vai indicar o tratamento mais adequado, de forma que a rotina e a qualidade de vida da pessoa possam ser mantidas da melhor maneira possível.

Nós sempre trazemos conteúdos interessantes para você. Fique por dentro seguindo as nossas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter e no YouTube!

Você pode gostar
Você sabe o que é perda auditiva condutiva? Aprenda aqui!
Sensibilidade ao som
Sensibilidade ao som: 5 coisas que você precisa saber sobre Hiperacusia

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This