Sobre a audição

Sensibilidade ao som: 5 coisas que você precisa saber sobre Hiperacusia

Sensibilidade ao som

Sentir incômodo com ruídos excessivamente altos é natural. Contudo ter intolerância a barulhos comuns do dia a dia não é. Essa sensibilidade ao som é conhecida com hiperacusia e causa transtornos na vida de quem sofre com a condição.

A hiperacusia é a sensibilidade anormal aos sons de baixa e média intensidade. A pessoa que passa por esse problema tem uma redução na tolerância aos ruídos diários e, geralmente, foge de situações que possam causar irritação ou desencadear crises de ansiedade.

Quer entender melhor sobre o assunto? Veja, a seguir, 5 coisas a respeito da hiperacusia que você precisa saber. Boa leitura!

1. Sons comuns causam desconforto

Não precisa ser nada de outro mundo para incomodar: latidos de cachorros, o aspirador de pó, uma criança chorando, toques de telefone e até risos podem causar uma aflição que chega a ser dolorosa.

No entanto é bom não confundir com misofonia. Enquanto na hiperacusia existe a sensibilidade a sons corriqueiros, na misofonia a intolerância acontece com ruídos muito específicos e, normalmente, repetitivos como o tic-tac do relógio, sons do teclado, uma torneira pingando e até a mastigação.

2. Protetores auriculares pioram o problema

Na verdade, o silêncio faz com que o sistema auditivo amplifique ainda mais os ruídos. Portanto, em vez de minimizar a sensibilidade, o uso de protetores auriculares pode aumentar a intensidade dos sons e gerar um incômodo ainda maior.

Além disso, é comum que as pessoas que sofrem com essa condição se isolem a fim de evitar os barulhos desagradáveis. Contudo, à medida que elas reduzem os estímulos sonoros, a tendência é que a sensibilidade cresça cada vez mais.

3. Quem tem sensibilidade ao som não escuta melhor

Quem sofre com a hiperacusia não tem uma “super audição”, nem ouve melhor que as pessoas que não têm nenhum distúrbio auditivo. A audição desse indivíduo pode ser normal. O que diferencia é o nível de tolerância aos sons.

Pessoas comuns suportam até 90 decibéis sem se incomodar — como um secador de cabelo ou liquidificador. Quem tem sensibilidade ao som padece com volumes inferiores a esse. Uma conversa em tom natural, por exemplo, tem cerca de 60dB e pode perturbar pessoas hipersensíveis.

4. Pode estar associada ao zumbido no ouvido

O zumbido é uma espécie de ilusão sonora em que a pessoa tem a sensação de estar ouvindo um chiado constante. Vários fatores podem causar o surgimento desse som interno, como exposição a barulhos intensos, envelhecimento, diabetes, infecções de ouvido, traumas auditivos, entre outros.

A hiperacusia é uma das complicações do zumbido. Isso porque o som contínuo pode desencadear uma intolerância extrema e deixar o ouvido cada vez mais sensível.

5. Terapia sonora durante o sono é uma forma de tratamento

Não há medicamentos ou cirurgias que podem curar a hiperacusia. Todavia existem recursos terapêuticos com o objetivo de eliminar o desconforto e melhorar a qualidade de vida de quem sofre com a condição. A terapia sonora durante o sono é um dos tratamentos.

O cérebro nunca desliga. Por isso, é possível aproveitar a hora de dormir para introduzir uma terapia dessensibilizante com ruído branco. Funciona assim: a pessoa é exposta a um som agradável bem baixo durante o sono, sem fone de ouvido, pois o objetivo é justamente misturá-lo aos demais ruídos do ambiente.

Durante o sono, o cérebro aprende que aquele barulho, naquela intensidade, não é agressivo. Aos poucos, é necessário aumentar a potência até o volume não incomodar mais.

Em suma, a hiperacusia é a sensibilidade ao som. Se você se identificou com as situações relatadas neste artigo, procure um especialista para diagnosticar e dar início ao tratamento da doença. Assim, é possível amenizar o transtorno e levar uma vida normal.

Você tem sensibilidade ao som ou conhece alguém que passa por esse desconforto? Deixe um comentário no post e nos conte sobre sua experiência. Sua opinião enriquecerá ainda mais a discussão sobre o assunto!

Você pode gostar
Deficiência auditiva
Deficiência auditiva: veja as regras da isenção nos impostos de carro!
Como identificar problemas auditivos
Descubra agora como identificar problemas auditivos!
9 Comentários
  • Isaque Cavalcanti jun 10,2019 at 2019-06-10T21:21:32+00:000000003230201906

    Eu tenho enxaqueca já diagnosticada, porém o que mais ataca as dores são quando tem várias pessoas no ambiente conversando, mas pelo fato de que elas começam a gritar para conversar
    Por exemplo um almoço em família, com muita gente conversando, criança gritando, chorando
    Não sei se isso se encaixa literalmente com a sensibilidade aos sons ou se é psicológico
    Por favor, se vocês puderem me dar uma resposta, dizer qual profissional eu deveria ir atrás eu agradeceria muito, acabo não indo em aniversários e festas por causa das dores de cabeça
    Se vou, prefiro ficar isolado

    • Audium jun 21,2019 at 2019-06-21T10:56:13+00:000000001330201906

      Oi Isaque… Misofonia e fonofobia não são doenças do trato auditivo. Mesmo assim, o otorrinolaringologista deve ser acionado nesses casos, pois o tratamento pode incluir terapias de habituação sonora e do zumbido. Comece com ele, e o mesmo ira sugerir novas equipes se for o caso… Boa sorte

  • Marcione chagas jun 7,2019 at 2019-06-07T18:07:51+00:000000005130201906

    Meu filho tem 4 anos de idade,e ele é fora do normal com som qualquer som um pouco mais alto já deixa ele super irritado ,e ele acaba corrento do som ou chora tipo de liga uma furadeira é um incomodo para ele

    • Audium jun 21,2019 at 2019-06-21T10:57:27+00:000000002730201906

      Oi Marcione.. Essa hipersensibilidade não é algo de trato auditivo, mas vc já conversou com o pediatra / especialista ? Abs

  • Francisco Alves de Oliveira maio 30,2019 at 2019-05-30T22:56:31+00:000000003131201905

    Eu tenho sensibilidade ao som e zumbido nos ouvidos 24 horas, só sabe o quanto perturba quem os tem, é um sofrimento terrível

  • marcia maio 18,2019 at 2019-05-18T19:54:43+00:000000004331201905

    tenho um filho de 14 anos que ha dois anos adquiriu hiperacusia por conta de um grito . Ele passa por vários especialistas, otorrino, medico de dor cronica, psicologo, psiquiatra. Ele usa um aparelho auditivo que faz um som branco. É muito sofrimento, ele não tem vida social e já entrou em depressão. Ele esta estudando em uma escola para deficientes, onde a escola se adapta aos suas necessidades. Mas, tem muitas faltas, é uma doença horrível, não entendo como não existe estudos e medicamentos para as dores. Os barulhos passaram a incomodar os membros da familia, pois sofremos junto com meu filho. ´Desejo sorte para quem tem essa doença.

    • Audium jun 21,2019 at 2019-06-21T12:10:29+00:000000002930201906

      Oi Marcia. Existem recursos terapêuticos com o objetivo de eliminar o desconforto – Já tentou partir por esse caminho…

  • Dalila maio 15,2019 at 2019-05-15T13:37:34+00:000000003431201905

    Cheguei de uma viagem e agora os barulhos estao me incomodando muito, chego a passar mau com barulho de obras e transito proximo aqui em casa, coisa que antes da viagem era normal,pois sempre tiveram esse barulho proximo de casa, estou preocupada, pois incomoda demais chego a ter náuseas

    • Audium jun 21,2019 at 2019-06-21T12:13:53+00:000000005330201906

      Oi Dalila. Tem que entender se o barulho realmente esta em excesso – ou se vc está com sensibilidade mesmo …
      Se chegar a conclusão que está com hiper sensibilidade – procure um especialista para lhe ajudar – talvez é necessário o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar…

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This