Sobre a audição

Entenda como funciona a triagem auditiva e qual tipo de exame é feito

É bastante comum que crianças recém-nascidas passem por uma triagem auditiva. Embora esse procedimento seja indispensável na primeira infância — do nascimento aos seis anos —, ele pode ser necessário em outras fases da vida.

Você ou alguém da sua família tem apresentado dificuldades para ouvir? Detectar problemas ligados à audição logo no início pode contribuir para que o tratamento indicado pelo especialista tenha um resultado melhor.

Neste post, vamos explicar o que é e como funciona a triagem auditiva, quem deve passar por esse procedimento e que tipo de exame é realizado. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que é a triagem auditiva?

Trata-se de um tipo de teste que permite identificar a perda auditiva em pessoas das mais diversas idades. A triagem auditiva neonatal — pela qual passam os bebês recém-nascidos — é a mais difundida, até obrigatória, mas a verificação da capacidade auditiva nem sempre acontece apenas nesse período.

Problemas auditivos normalmente se manifestam a partir dos 50 anos. Porém, crianças mais velhas, adolescentes e adultos mais jovens podem vir a apresentar algum distúrbio nesse sentido, sendo necessário passar pela triagem auditiva.

Que tipo de exame é feito?

Os exames feitos durante a triagem podem variar, mas, geralmente, são os que seguem.

Emissões Otoacústicas Evocadas (EOAE)

Esse exame não é invasivo e tem pouco tempo de duração. Um receptor é colocado em cada orelha e, por meio dele, é possível detectar alterações auditivas ligadas à cóclea. De acordo com a resposta aos estímulos sonoros, é possível identificar a perda auditiva, mas não o grau.

Pode ser realizado em pessoas de qualquer idade, embora seja frequentemente aplicado em bebês recém-nascidos. Caso alguma alteração seja observada, indica-se a realização do exame Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE).

Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE)

Também conhecido com BERA — Brainstem Evoked Response Audiometry, em inglês —, não é invasivo e demora em torno de 40 minutos. São colocados alguns eletrodos na cabeça da pessoa, além de fones de ouvido. Um aparelho emite sons que atravessam o nervo auditivo, da orelha interna ao córtex cerebral, chegando ao cérebro e sendo recebidos de volta pelo equipamento.

O resultado desse exame não depende da reposta da pessoa avaliada, que precisa estar em repouso. No caso de bebês, costuma ser realizado quando estão dormindo. Já crianças mais velhas e/ou adultos precisam estar sedados, evitando qualquer movimento que gere interferência na interpretação correta do resultado.

Audiometria

A pessoa deve ficar no interior de uma cabine acústica, evitando-se a influência de sons externos. A audiometria pode ser vocal ou tonal e, em ambos os casos, são utilizados fones de ouvido.

Na audiometria vocal, é preciso repetir algumas palavras. Em alguns momentos o volume não varia e em outros, vai diminuindo. A finalidade é perceber se a pessoa compreende o que foi dito.

Já na audiometria tonal, sempre que algum som for percebido, deve-se fazer um sinal. Esse exame pode ser feito nos dois ouvidos ao mesmo tempo ou em um ouvido de cada vez. O objetivo é verificar o som mais baixo que a pessoa consegue perceber, identificando a perda auditiva, se houver, e o grau.

Recomenda-se que a triagem auditiva seja feita anualmente. Você pode procurar um otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo.

A triagem auditiva é essencial nos primeiros dias de vida, mas também em outros momentos, caso se perceba alguma diferença em relação à audição. Existindo algum distúrbio, se for detectado logo no início, o tratamento tende a surtir mais efeito. Além disso, a falta de soluções para os problemas auditivos pode impactar negativamente a qualidade de vida e o bem-estar do indivíduo.

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais, para que seus amigos também entendam melhor o que é e como funciona a triagem auditiva!

Você ou seu familiar possuí algum sintoma de perda auditiva? Fale com a Audium e agende uma triagem auditiva gratuita.

Você pode gostar
A perda de audição é hereditária? Descubra aqui!
Queda de idosos: qual a relação com a perda de audição?

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This